Tempo, tempo, tempo, tempo.

“O tempo não para e a gente ainda passa correndo
E eu fiquei aqui, tentando agarrar o que eu puder
Ando fraco
Tem um mundo ao redor que a gente nem percebe”

                                                                    – Cazuza

Antes sempre que batia a tristeza o meu refúgio era a internet. Hoje, a internet é que me faz ficar triste. Me leva um tempo precioso.

Estando um pequeno tempo afastada numa viagem rápida à Jampa foi que percebi o tempo, como ele passa rápido, como a gente o perde, como o pós deixa saudade.

Dá aflição. Dá nervoso. Quero pausa na minha vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s